Sozinhos, o diretor e a câmera vão ao encontro do inesperado. Guiado pelo acaso, o diretor partiu da primeira imagem ao despertar em uma manhã de carnaval e seguiu por cinco dias ao sabor dos encontros.

ERRANTE – UM FILME DE ENCONTROS
estreia quinta, 1o/09, Sala PF Gastal, Porto Alegre, 19h, com debate
+ curso CINEMA DE UMA PESSOA SÓ
de 06 a 08/09, Cinemateca Capitólio, inscrições cinema1pessoa@gmail.com
"

Spolidoro não vai acreditar. Acabo de assistir ao filme dele, Errante, e chorei. Ele realizou um sonho meu. Sair por aí, sem rumo, conhecendo e entrevistando pessoas

Luiz Carlos Merten, Estadão

"

Filme livre, poético, inspirado, que confia no acaso como modo de (re)construção da realidade. (...) O filme tem esse ritmo de cão de rua, em busca de alguma coisa que não se sabe bem o que é. Mas (no fundo) sabemos: é um exercício de liberdade.

Luiz Zanin, Estadão

"

Um salutar desprendimento de encarar o Cinema como ferramenta de registro da simplicidade sutil do acaso da vida, da riqueza de cada um daqueles seres humanos que se descobre a cada encontro.

Celso Sabadin, Planeta Tela

"

Uma prova de que o cinema autoral e ousado não precisa afugentar o público.

Edu Fernandes, Papo de Cinema

"

Um filme pessoal, e, portanto, um filme-ensaio, e é absolutamente engenhosa a forma como o realizador procura esconder isso do espectador, e talvez até de si mesmo. Vejo Errante sob a chave do desespero.

Marcelo Ikeda, Cinecasulofilia

"

Se os encontros aos quais o título se refere são fortuitos e efêmeros, não se pode dizer o mesmo da relação de Spolidoro com a câmera, na qual ele deposita sua intimidade e a crença de quem busca uma imagem pura, despida do impulso controlador.

André Dib, Revista Cinerama

BREVE BIOGRAFIA DO DIRETOR

É Diretor dos longas "Ainda Orangotangos" (2007), "Errante – Um filme de encontros" (2016), "Morro do Céu" (2009) e "Gigante – Como o Inter Conquistou o Mundo" (2007) e do episódio "Nascente", do longa "5 X Chico – O Velho e Sua Gente" (2015). Esteve em festivais como Berlim, Rotterdam, Sundance, AFI e recebeu mais de 70 prêmios por seus longas e curtas como "Velinhas" (1998), "Outros" (2000), "Início do Fim" (2005) e "De Volta ao Quarto 666" (2008). Dirigiu a série ERNESTO – O EXTERMINADOR DE SERES MONSTRUOSOS (2016). Dirigirá em 2016 as séries A VELHA HISTÓRIA DO MEU AMIGO NOVO e FORMIGAS. É Mestre e Professor de Cinema da PUC/RS e Coordenador de Curadoria do Cine Esquema Novo.

EQUIPE

Produção: GusGus Cinema e Grande Plano Geral
Direção, Produção, Fotografia e Som: Gustavo Spolidoro
Personagens: Gustavo Spolidoro, Stephanie Piou, Lívio André Menezes, Ricardo Machado

REALIZAÇÃO

Realização
Financiamento